segunda-feira, 19 de abril de 2010

A morta viva

Ela estava com dores de cabeça há onze dias. Arriscou num dia de sol e chuva procurar uma esplanada. Calhou-lhe a chuva mas, persistente, insistiu na esplanada. Parece que muitos outros insistiam, naquela, que tinha cobertura.
Precisava de ar, para ver se a dor de cabeça a deixava a par com o medo e o desespero.
Sentou-se com o olhar vago de quem tem quase meio Século e foi atirada ao tapete. Pediu uma tisana.
Foi aí que vislumbrou o olhar de outra mulher, um pouco mais jovem do que ela. O olhar hipnotizou-a.
Era o olhar da vida. O olhar brilhante de quando ela tinha 15, 20 anos. Não importava a  chuva, para essa outra mulher, nem o cheiro opressor de cigarros fumados uns atrás dos outros a toda a volta. Tinha o cabelo molhado e falava muito, sorria, mas o olhar era impressionante. Ali estava VIDA, sonho, alegria genuína.
Enquanto ela estava neste delírio desejando ser a outra, com a cabeça a latejar, apareceu um antigo aluno. Deu-lhe dois beijos. Disse que estava a chegar de Nova Iorque onde tinha trabalhado nas Nações Unidas, tinha projectos de VIDA fantásticos.
Ela ficou genuinamente feliz por ele, por quem sempre teve um carinho especial. Voltou a ver a vida nos olhos da senhora ao fundo. Já eram duas pessoas com VIDA.
E ela, a falhada, com dores de cabeça há onze dias? A que tinha deixado a emoção tomar-lhe conta da inteligência? A desilusão suprema? Ela não pertencia àquele mundo dos VIVOS.
Retirou-se com as lágrimas nos olhos. Ela podia ter sido assim. Mas não fora.
Até hoje ninguém mais soube dela, dizem que anda por aí, transparente, agarrada à cabeça com uma terrível expressão de dor e desalento. Raios que a partam, já que está trovoada.

27 comentários:

privada disse...

Vou procurar essa mulher de meio seculo transparente, com o meu detector de translucidos

Blimunda disse...

Nunca mais ninguém soube dela porque as pessoas não vêm quem anda por aí, transparente, agarrada à cabeça com uma terrível expressão de dor e desalento.
Será que nunca a ensinaram a fazer das tripas coração? É que o olhar brilhante de 15/20 anos não volta mais, nem faz falta. O que faz falta é o olhar brilhante dos 45/50 anos. Bora lá a sorrir, porra! Ontem já era tarde.

marta disse...

Claro que está perto do fim, a dor de cabeça!

Mas pode sempre voltar a ser, é só querer, porque apesar de tudo é mais fácil viver com um sorriso do que com dores de cabeça.

beijinho

jama disse...

Nunca tive uma professora assim. Que pena.

jama disse...

Onde está a Senhora Prof. (como me ensinaram em Coimbra, "professora" era se fosse professora primária? Não escreve, não telefona, não dá notícias...

Blimunda disse...

Pois é Jama, esta Senhora adora deixar-nos em suspenso. Ai se eu pudesse....

Blimunda disse...

Bom dia Saphou!

privada disse...

Pior é a Blimunda assina o ponto, faz o sumario com Bom dia e leccionar nada. Chhhhhhhhhh

Blimunda disse...

Só se consegue ensinar quando se quer aprender, viu seu minino!

Blimunda disse...

Bom fim de semana, Saphou.

mac disse...

Saphou, acho que estás enganada, não tem nada a ver com juventude, vida, sonho, alegria genuína ou juventude.

O FP explicou isso muito bem, faz tempo: "são felizes porque não são eu". Na verdade somos todos uns monstros egoístas que só queremos realmente saber do Eu.

Todas as dores do mundo são ridículas quando comparadas com a nossa dor de cabeça. Essa é eterna e monstruosa ao passo que as dos outros, grandes ou pequenas, não nos doem nada.

Essa é que é essa. Estúpida natureza.

jama disse...

Mac tem razão. Infelizmente. Posto isto, se a Saphou aparecer, prometo que faço um post dedicado ao tema do Hércules de US. Com fotografia e tudo.

Blimunda disse...

Bom dia, Saphou.

Blimunda disse...

Até amanhã, Saphou.

mac disse...

Olá, Saphou

mac disse...

Olá, Saphou. Estás com pena do Jama ou com medo do post dedicado ao tema do Hércules de US?

Blimunda disse...

Olááááááá, Saaaaaaaphouuuuu!

privada disse...

Fogo tu demoras a vir

NATURALmente disse...

SAPHOU, a olimpica, encerrada no confesso casulo intímo, desdenha a turbamulta, cãozoada sedenta dos afagos da letra impressa e solidária
Verrrrmmmmesssss, todoooossss :)

mac disse...

Olá, Saphou

saphou disse...

Olá a todos.

Blimunda disse...

Sapouuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu, sua caramela, pá. Onde tens andado?

Blimunda disse...

Quero falar contigo e é já. Ponha-se online faxavor.

mac disse...

Olá, Saphou.

Força nisso, Jama!

saphou disse...

Quem é que disse ao Privada que eu demro a vir? Tudo depende de vários factores, o borboleta!

saphou disse...

Andei a fazer angio ressonâncias magnéticas urgentes, o que neste país são 15 dias, porque a neurologista pediu de urgência por ter fortes suspeitas que eu tinha feito uma trombose venosa cerebral. Fui coagida, a gaja disse: quer fazer a ressonância urgente ou morrer da trombose? Ainda hesitei...
Bafoda-s a neurologista.Não ganhei para o susto nem para as ressonâncias. Embora a dor de cabeça agora tenha ultrapassado em muito os 20 dias...

saphou disse...

A angio Raio que a Parta deu normal! Soube ontem à tardinha.