segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Setembro

Este Setembro é Vintage!
Vou fazer paddle, partindo das Berlengas
Se n voltar é pq levei com o remo na head
Vou boiar em pranchas azul eléctrico
Vou saltar sobre as mesas enquanto ensino inutilidades
Vou voar do gabinete sem me espatifar
Vou olhar o azul do mar
Vou ver a minha ilha encantada
Porque a saudade é o amor que fica
E que matrix me acompanhe

domingo, 14 de julho de 2013

E porque as crianças são realistas, quando ela voltou, já em bando, eu, na minha imbecil inocência, perguntei: -Queres continuar a apanhar flores não morridas para a mamã? -Agora não, agora ajuda-me a apanhar o bicho, estamos atrás dele. Vê se o vês e diz onde está. E lá andavam 6 pequenas e pequenos malfeitores atrás da uma sardanisca, em pleno flower power, tentando em vão apanhá-la. E eu a dar pistas falsas. O que eles/elas não sabem, é que as sardaniscas largam o rabo quando são apanhadas e continuam a sua vida. São políticos reencarandos!
E estava eu em pleno flower power e vem ela e diz-me: - dás-me uma flor?
Claro que sim, respondi: -Mas não as podemos cortar que elas não gostam. Apanhamos do chão, está bem?- Está bem! Mas não quero morridas! É para dar à mamã. E lá fomos procurar flores do chão não morridas para dar à mamã dela que eu adoro, mesmo sem ela saber <3 .="" br="">

sábado, 25 de maio de 2013

Ensinamentos, por Saphou:

Se, descalso, encontrares pedras no teu caminho filho, pensa: são bicudas ou redondas?

segunda-feira, 13 de maio de 2013

Uma lição logo pela manhã, ainda por cima à segunda-feira!

Tradicionalmente, há duas doutrinas acerca da técnica (ou será arte?) de corrigir testes e exames
Segundo a doutrina tradicional, elabora-se previamente uma grelha de correcção com pontuações atribuidas a cada item da resposta a cada pergunta fazendo, deste modo, a cotação total de cada resposta. Como chamar a esta técnica? A doutrina tradicional chama-lhe objectiva, uma vez que se baseia num modelo pré-definido com rigor. Na realidade, é subjectiva, pois que a grelha foi previamente elaborada por quem fez as perguntas. Aproxima-se das tradicionais noções de erro na declaração e sobre os motivos, que hoje se tendem a fundir. Nós chamar-lhe-iamos: doutrina é chata! Embora tenha a vantagem da segurança jurídica e de os destinatários acreditarem na sua objectividade.
A doutrina mais moderna defende que os testes e exames deverão ser divididos por grupos e atirados para uma banqueta, a partir de uma posição superior. Pode ser usado um escadote. Há duas variantes: a banqueta pequena 1x1, mais rigorosa, porque dá menos hipóstes; a banqueta 4x4, que é bastante generosa. A distância da altura relativamente às banquestas também é importante, porque influi no resultado.
Segundo esta forma de agir, os testes ou exames que cairem na banqueta terão nota positiva. Os que cairem no chão, têm nota negativa. A seguir faz-se uma correcção impressionista, na diagonal, para efeitos de graduação da nota de 10 a 18 ou de 0 a 9. A esta doutrina, em qualquer das suas variantes, chamamos mommista ou, vulgarmente, tamefed. Não é uma técnica, é uma arte. Estatisticamente, produz os mesmos resultados. Mas tem a desvantagem da injustiça, a que os seus defensores chamam azar. Ao destinatário explica-se: teve azar meu caro.
Há uma terceira doutrina. Mas essa não iremos explicar hoje hoje: keep calm que as notas vão sair!

E agora ainda me sugerem a teoria do malmequer! Acho esta quarta muito atraente, rápida e bucólica! Talvez a venha a adoptar...

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Rapunzel solta os teus cabelos....

Acordo com uma inquietação. A história de Rapunzel é de uma violência extrema. Primeiro, sequestram a desgraçada na torre mais alta do castelo. Ninguém vai dentro, a não ser a vítima, que fica dentro.
Depois, o Príncípe que a vem salvar é de uma falta de delicadeza extrema. Manda-a atirar os cabelos pela janela para ele subir por eles. Crime de ofensas corporais. E não vai dentro. Não podia o palerma usar um escadote? Por fim, corta-lhe os cabelos à bruta, talvez com uma arma branca, mais dois crime de posse ilegal de arma e de ofensas corporais ( o consentimento não conta, dado o desespero da jovem cabeluda, tipo Asterix I. A menina estava com uma incapacidade temporária).
Por fim, entrançam os cabelos (ela é que deve ter feito o trabalho todo, mesmo sem Paracetamol, porque estava com uma dor de cabeça que não vos conto...), e descem por eles. Aposto que o tipo ficou com a trança e a vendeu para extensões, deixando a jovem Princesa de cabelo rapado algures na floresta.....

quarta-feira, 20 de março de 2013

Solidão

Hoje faço n anos e meio e ninguém me deu os parabéns.Estou triste,confesso.Engano a solidão com recurso compulsivo ao meu FB Maria Vaz, já enjoada de o ligar e o desligar. Com recurso à televisão, enjoada de a ligar e desligar. São 21.30 e ninguém chegou para jantar. Vou jantar com os meus mortos.E faremos um brinde.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013