quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Rafael Bordalo Pinheiro




Até a fábrica de Rafael Bordalo Pinheiro está em risco de ir para o caneco.

Como é que os restaurantes e cervejarias vão afastar clientela indesejada e sem recurso a actos patentes de discriminação, na falta dos enormes e horríveis sapos verdes? Como é que alguém vai voltar a comer salada sem as travessas em forma de couve? Como pregar partidas sem as canecas das Caldas e sem puxar a corda aos frades? Uma ralação!
Até estou com remorsos por nunca ter apreciado a louça em causa e, por isso, nunca ter comprado nada da fábrica de cerâmica das Caldas. Trata-se de cultura popular símbolo das Caldas da Rainha e tudo deveria ser feito para salvar a dita fábrica. Por exemplo, podiam fazer porcos-bola, tatus-bola, porcos-espinhos-bola e outros mealheiros com um toque de louça das Caldas . Ou bonecos Cristiano Ronaldo de puxar a corda. O que lhes falta é uma criativa qualificada como eu.

Ao menos conservem o museu, que vale mesmo a pena. Visitei-o há muitos anos e mantenho-o na memória. Fiquei impressionada porque até então, ignorante, achava que a obra de Rafael Bordalo Pinheiro se reduzia ao Zé Povinho e a louça que não aprecio.

16 comentários:

uma fã disse...

Eu quero dez Cristianos para mim a para as minhas amigas.

uma fá disse...

Mas a cordinha tem que funcionar bem!

Anónimo disse...

Cuidado porque o Irmão Lúcio pode andar por aí.

anónimo mesmo anónimo disse...

Indústria cerámica, escaqueirada.

Nem mais um consolador caralho de loiça, para quem quer cristianos
Nem mais garrafas de licor de merda para animar a esfreg(ulh)ação de alitos grelos.
Tantas vezes vai a a bilha à fonte, cum dia se rompe.

Funes, o memorioso disse...

Bordalo Pinheiro envergonha-me como português.
Lamento pelos trabalhadores, mas a fábrica de Bordalo Pinheiro não devia ter aberto nunca. O "Zé Povinho" e o "galo de Barcelos" são as duas maiores idiotias que se podem conceber.

hashre disse...

Porquê? Por serem feios?

amiguinho disse...

Olha-me este. Já não lhe chega o Guterres, tem que chatear o Bordalo Pinheiro.

hashre disse...

O Galo de Barcelos não é de Bordalo Pinheiro, não sei porque os mete no mesmo comentário.

hashre disse...

O Galo de Barcelos não tem nada a ver com o Rafael Bordalo Pinheiro. Há aí alguma incoerência funesina.

saphou disse...

Discordo de Funes. Rafael Bordalo Pinheiro pode ser mais ou menos apreciado, mas não envergonha nenhum português. Eu, como disse, não gosto da louça da fábrica, mas não se trata de nada ofensivo. Para além disso, Bordalo Pinheiro tem outras facetas menos conhecidas bastante interessantes.
Já uma série considerável de personagens da vida política e financeira envergonham qualquer português.

saphou disse...

Aliás, vendo bem, grande parte dos portugueses me envergonha, sem discriminação por classe, sexo, cor, profissão, crença, ou outra: o mentirosos, os arrogantes, os trafulhas, os sacanas, os profundamente egoístas, os maus profissionais, os tipos dos tachos, os sanguessugas, os indiferentes, os homicicidas, os abusadores, e por aí fora...

Funes, o memorioso disse...

Rosa Ramalho não me envergonha. O galo de barcelos, sim. Bordalo Pinheiro envergonha-me. Eu, como português, não me revejo num galo aos corações pindéricos nem na figura de um bronco a fazer manguitos.
Que outros se revejam, mão tenho nada contra.
Que, por exemplo, a Espanha tenha escolhido para símbolo nacional três riscos de Miró que graficamente se olha para eles e se diz: "é a Espanha!" e que nós tenhamos escolhido para símbolo do euro 2004 um coração inspirado no galo de Barcelos que se olha para ele e se diz "que estupidez!" diz bem do que é o nosso atraso em matéria de design (sem prejuízo de algumas honrosas excepções).
Já o símbolo do "Porto Capital da cultura 2001", olhava-se para ele e dizia-se: "olha! É um anúncio da peugeot".

benta cruz dos remédios disse...

Ó funes: olha que o bordalinho é bom, home...

Vai-me ver ao museu do Visconde Santarém, nas Caldas, como já vi.
Olha que o zé povinho e a maria paci~encia éera para a caricatura política.
Tenho lá em casa o 1album das glórias" que é uma delícia.
E era o sec. XIX, caramba.

A rosa ramalho é uma cagada em 3 actos. Devia ser deficente, de qualquer coisa.
A patine do tempo e das modas é que a abrilhantou.
Não obstante, tenho um sto antónio da dita rosa...

saphou disse...

Estou com a benta Arlindo do Rego, vá o museu que a sua opinião muda.

Não ofenda Barcelos, Senhor Funes disse...

Galo de Barcelos:
O berço desta criação foi e continua a ser a freguesia de Galegos Santa Maria.
A pessoa que fez o primeiro “Galo de Barcelos” em barro foi Domingos Côto"

anónimo não anónimo disse...

Assim como os sapos assustam os ciganos, os galos de Barcelos assustam os funesinos portugueses.
Faço questão de colocar dois galos de Barcelos de 2 metros cada à porta do meu amigo Funes, porque eu sei onde ele mora. Vamos ver se ter coragem para escaqueirar os animais. Já gozo o forrobódó que vai ser no prédio.
Hehehe...