quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Statements

Porque é que quando eu convictamente afirmo que Portugal resulta de pecados capitais historicamente provados e que gostaria que fossemos anexados a Espanha, todos me caem em cima com um nacionalismo bacoco? Não vêem a TVI? Não vão à Zara e viram as lojas do avesso à procura de mais uma coisinha? Não desfrutam da 8ª maravilha do mundo, o Templo do Consumo, El Corte Inglês, infelizmente, na zona norte, com o senão de estar situado para além Douro? Não gostam do Santander Totta? O castelhano não é já a língua de eleição dos miúdos na escola? Não adoram ir a Espanha, principalmente à Galiza, à Extremadura e à Catalunha? Não dizem mal da capital macrocéfala, já que o resto (nós), lembrando Ega, continua a ser província, tal como os espanhóis dizem mal de Madrid? Não acham el Rey Dom Juan Carlos muito mais charmoso do que Dom Duarte? Não têm a nostalgia da monarquia? Não queriam o Barça no nosso campeonato? Não queriam combustiveis mais baratos, menos IVA e melhores salários?
Estão à espera de quê? Comentem, incomodem-me, chateiem-me, podem bater-me, mas apontem argumentos contra o meu não secreto desejo, sempre estou para ver quais....o fado e a saudade? A língua assassinada pelo Acordo Ortográfico? Ou o simplista genético "não gosto de espanhóis"?
Aviso que teremos que lhes pedir com a corda ao pescoço para nos anexarem. Não vai nada ser fácil.

8 comentários:

nieves disse...

concordo com a Saphou
Olivença a capital da nova Iberia!
língua oficial o portunhol!

hashre disse...

Eu sou a favor, mas a capital terá que ser Badajós.

claras manhãs disse...

A língua não fica assassinada com o acordo ortográfico.
Cagamba, Saphou! quantos acordos não houve já?
Anda escrever com pelo menos quatro deles em cima, e todos bem mais complexos e abrangentes da língua do que este.

saphou disse...

Claras, tem razão. Mas este acogdo incomóda-me pagticulagmente. Não gosto dos motivos, nem do pgocesso que seguiu.

saphou disse...

nieves, Olivença parece-me bem pensado. E podemos fazer um acordo ortográfico que origine o portunhol.

saphou disse...

Agora a sério, lembro o velhinho Jornal de Letras que atingiu 1000 exemplares e dura há quase três décadas. Um exemplo notável.

ustiory disse...

É perfeitamente admissível sermos uma ou mais províncias espanholas e mantermos a nossa identidade e língua. Eu sou a favor.

saphou disse...

Não deram luta nenhuma! Bahhhh!