sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Do furto

Para afastar um cheiro nauseabundo vindo da casa de banho, evitar uma inundação por descargas sucessivas do cilindro e impedir o apodrecimento do armário do lavatório causado por uma persistente fuga de água de causa desconhecida, tive que chamar o canalizador três vezes. Podia ter tudo acontecido num dia, mas não. Cada cosa en su vez. Ninguém escapa à Lei de Murphy. Deslocações, mão-de-obra e material: duzentos e quarenta de dois euros. Cerca de metade do salário mínimo nacional. Duzentos e quarenta e dois euros pelo cano abaixo. Nem foram para presentes de Natal. E o tipo ainda levou embora a torneira do lavatório, origem do terceiro problema, pelo que nem o mesmo pode ser utilizado. Questiono: quanto custará a p... da torneira nova? Chegará antes de 2009? Se a Lei de Murphy funcionar na plenitude, o stock estará esgotado até, pelo menos, Março de 2009. Pode ser que, entretanto, ganhe dinheiro para pagar a torneira. Haja optimismo!
Depois de ser humilhada pela médica, agora sou vítima de furto pelo picheleiro. Já desconfiava, mas agora tenho a certeza que sou burra.

4 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Erro de qualificação jurídica, minha querida Saphou. O tipo arrombou-lhe a carteira. Logo, tratou-se de um roubo.

eug disse...

Não foi possível fazer uma tomada de preços com outros prestadores de serviço?

eug disse...

Mas uma coisa é certa: tooooodos os imóveis vão precisar de manutenção mais cedo ou mais tarde.

saphou disse...

Foi GU, até pedi orçamentos antes!