sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Ainda sobre o picheleiro

A corrupção, os ordenados astronómicos, meus amigos, não existem apenas entre os administradores públicos ou privados, nomeadamente da banca, e nos "jobs for the boys", ou nos craques do desporto, começa tudo por baixo, no esgoto, no canalizador/picheleiro, subindo pelo electricista, pelo tipo dos estores e passando pelo trolha. Para que é que estudei tanto? Para ter a vista cansada e o cérebro feito num oito. Se fosse canalizadora, estaria rica e bela, cheia de músculos bem torneados. E a médica nem me teria insultado, pois eu seria uma não licenciada, "um cidadão indiferenciado". Abaixo as licenciaturas, mestrados e doutoramentos. Podem atirar os diplomas para a sarjeta. Virem-se para as saídas profissionais. Ganho infindavelmente menos do que um canalizador, um electricista, um trolha ou o tipo dos estores. Agora compreendo porque é que os centros comerciais estão a abarrotar e surgem como cogumelos.
Deixo o preçário de um canalizador minimamente competente. Atenção que eles acordam nos preços, mesmo que o Tratado da União Europeia proíba preços concertados. Estão-se nas tintas, ou melhor, borram-se para a lei.
Desta forma, a menos que conheçam o Sr. Joaquim picheleiro, que normalmente é incompetente e piora o que já estava mal, ou que tenham sorte e o Sr. Joaquim picheleiro seja competente e conhecido vosso, ou conhecido de um amigo, ou de um amigo de um amigo, e nem passe recibo... Se tiverem o azar de ter que recorrer a uma empresa:
Os preços são:
Deslocação: 40 euros
Mão-de-obra por hora: 100 euros
Material, depende...
Mais IVA.

E os advogados é que são os ladrões?

6 comentários:

amiguinho disse...

Hihihi....

eug disse...

A bem da verdade, ladrões são somente dois: o governo (impostos) e os bancos.

Hoje em dia praticamente ninguém acima da casta dos intocáveis está livre desses dois tipos de sangue-suga...

eug disse...

Dinheiro vindo do nada:

http://www.umanovaera.com/conspiracoes/dinheiro_vindo_do_nada.htm

eug disse...

Mais sobre bancos:

http://www.asalbuchi.com.ar/?p=101

Álvaro disse...

São é de especialidades diferentes.

Cada um no seu galho, os macacões

saphou disse...

Eng. Álvaro, tenho sentido a tua falta, e estou a ser franca, apeasar de não ser do Barreiro.