quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Haikus para Funes/Haikus for Funes

Nariz entupido
Sobre Cavaco
Melhor calado


Without flowing wine
How to enjoy
Presidential Beauty?

11 comentários:

Blimunda disse...

O homem foi ao President's Palace e não lhe dispôs os artigos 110.º, n.º 1 da Constituição da República Portuguesa e 164.º, alínea a) da nossa Lei Fundamental nas trombas?

ARRZinho de sua graça disse...

ai cu, ai cu, ai cu

Funes, o memorioso disse...

Que Haiku foleiro. Está cheio de redundâncias inúteis! Não respeita o princípio da economia verbal que constitui a essência da poesia Haiku. Onde é que já se viu um "De" no início de um Haiku?
Vejamos o exemplo clássico do haiku:

Um sapo.
Salto.
Ruído de água.

Está aqui tudo. Mais palavras nada acrescentam à visualização da cena. Menos, deturpam-na.

Agora faça a Saphou um exame de consciência: é esta simplicidade que se verifica no seu Haiku?
Claro que não. No mínimo, teria que ser uma coisa assim:
"Nariz entupido.
Cavaco.
O silêncio é de ouro."

Funes, o memorioso disse...

Em bom rigor até, o último verso devia ser: "O ouro do silêncio".

Funes, o memorioso disse...

Ou melhor ainda:
"Aurífero silêncio"

saphou disse...

Funes
Entupido
Ruído

saphou disse...

De? não vi nenhum! Só alguém de muito má fé pode dizer que viu um de no meu Haiku. E pare de atacar o paizinho cavaco no seu haiku soberbo da treta!

JG, o teu primo, carago disse...

Deixa lá querida Saphou, o Funes não sabe fazer haiku, só sabe dizer ai cu, e dizer patacoadas, o calhorda

Cuco dos blogues espreita disse...

Eu sei onde lhe metia o "aurífero"

Anónimo disse...

Animal!

Os homens da luta disse...

Selvagem
sempre
não amordaçado