segunda-feira, 26 de julho de 2010

Tempo

A hora é relativa, o mesmo se diga dos minutos, segundos, nanosegundos e por aí fora. Os fusos horários são convenções. O que conta é o tempo subjectivo, em que uma hora pode durar um minuto e um ano uma década.
Por isso, os relógios desde blogue têm vontade própria. Se me chatearem muito ainda os ponho a falar e rodopiar ao décimo de segundo. Homens de pouca fé! Aqui é o Inverno do inferno. En España está muy bueno, caliente, es Verano, pressupuesto, a ver a ver, venga, venga.

3 comentários:

jg disse...

A menina importa-se de quantificar o "muito" relativo a chaterar?!
Só para eu puxar a culatra.

eug disse...

O tempo é relativo.
Demonstração da tese:
Trinta segundos parecerão um piscar de olhos ou uma eternidade, a depender de que lado da porta do toilet você esteja!

saphou disse...

Grande GU! un beso en tus ojos verdes!