quinta-feira, 2 de julho de 2009

O WC da Saphou

Aproveito o tempo na retrete. A Saphou tem florzinhas coladas nos azulejos. Uma cesta de corda com toalhas de muitas cores. O papel higiénico é vermelho, da cor interior daquela miúda do parlamento. Penso em Zekez, que mora com Funes, o jurídico louco.
Que faria Zekez no meu lugar? Parece um rapaz tão pacato.
Elevo-me um pouco para ler os post-it cor-de-rosa que a Saphou tem no espelho. Frases harmoniosas de um filósofo qualquer.
Uma casa de banho tão bonita não devia ter sanita. Só um banco. A gente sentava-se lá e não fazia merda nenhuma. Tipo Dias Loureiro, limitávamo-nos a apreciar.

10 comentários:

ZekezCarvalho disse...

Você pensa em mim quando está na retrete, Privada? Apre, nem sei o que pensar... é uma sensação de alguma incomodidade. E que faria eu no seu lugar? "Nesse" lugar?! Provavelmente o mesmo, ah! ah!

Blimunda disse...

Olhe que pensar em si próprio na retrete não pode dar boa merda, Zeckez!

privada disse...

:-)))) Tenho de facto pensado em si, é engraçado , mas tenho, nao na retrete. Continuo a achar que devia estar no governo.

saphou disse...

Também acho que Zeckez se deveria candidatar.

Ega disse...

"Uma casa de banho tão bonita não devia ter sanita. Só um banco. A gente sentava-se lá e não fazia merda nenhuma. Tipo Dias Loureiro, limitávamo-nos a apreciar."

Muito bom. Parece um escrito de Salinger.

(e a propósito, também é muito boa a iniciativa de abrir este blogue a outros contributos funestos).

Privada disse...

Obrigado Ega vindo de si é muito bom. Obrigado .

mac disse...

Ó Saphou, francamente! Então o rapaz tem de se elevar um pouco para ler os post-it elevatórios da alma?

Ora batatas, ponha lá os papéis cor-de-rosa um bocado mais abaixo!

saphou disse...

Discordo. Dias Loureiro fez merda até entupir a melhor sanita. Para Dias Loureiro precisava de uma sanita top de gama japonesa.

Privada, o bacoco disse...

Ele tinha uma com ralador. O problema foi andar nas sanitas dos vizinhos.

mac disse...

Que tinham os post-it ao nível dos olhos.

Pronto, já percebi.