domingo, 19 de abril de 2009

Ofereçam-me o que mais preciso

A senhora tem 76 anos e vê mal, para além de não conduzir há, pelo menos, trés décadas. Foi à Caixa Geral de Depósitos pedir à menina do balcão para a ajudar a fazer umas pequenas operações bancárias. A seguir, a menina ofereceu-lhe um "TOMTOM ONE".
Ela chegou a casa com aquilo e perguntou: o que é isto?
Nada mais, nada menos, que o novo, el nuevo, GPS, España-Portugal. Ficou na mesma, sem demonstrar qualquer emoção ou compreensão pelo aparelho. Mas as vantagens são notáveis.
A partir de agora, quando andar a pé, orienta-se! O problema é que para ler a coisa demora mais do que a chegar à padaria, a cerca de cinquenta metros de casa, à igreja, ao lado da padaria, e à farmácia, ao lado da igreja e da padaria. O supermercado é sempre a descer para a esquerda, passando pelo pomar, a cerca de uns cem metros de casa, e o médico sempre em frente, na mesma rua da morada, a cerca de duzentos metros.
No entanto, pode sempre indicar ao chauffeur de táxi qual o melhor caminho quando se deslocar à baixa, ou ao piloto do avião onde deve aterrar. Os tipos da Caixa Geral de Depósitos estão muito à frente na área da geriatria.

4 comentários:

patricia m. disse...

Boa!!!

patricia m. disse...

Agora, para nós, jovens sem carro morando em Londres, o google maps acessado pelo i-phone do marido tem se mostrado muito util.

Se bem que eu, como boa mulher que sou, ainda prefiro parar as pessoas na rua e perguntar o caminho. Mas voce sabe homem como é, afeta a masculinidade deles ter de perguntar isso.

Funes, o memorioso disse...

Saphou, não se esqueça que está a falar da CGD. Tem que lhes dar um desconto.

hashre disse...

Podiam oferecer o porco-bola!