domingo, 8 de março de 2009

Um dos melhores árbitros de futebol portugueses,

Artur Soares Dias, embora confesse que sempre que toma uma decisão está seguro, por vezes tem problemas a posteriori, pensando "Ai a minha mãe!" Naturalmente que a opinião de qualquer mãe nos dá conforto e segurança, mais do que qualquer nova tecnologia.
Eu tenho a mesma opinião: se a minha mãe diz que está verde, eu avanço no semáforo, mesmo sabendo que ela é pitosga e eu veja vermelho. E se por acaso parei, fico com problemas de consciência. Só descanso se ela me disser que parei porque devia, uma vez que estava vermelho, embora ela nem tenha visto o semáforo.

3 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Minha cara amiga,

Arlindo do Rego faz-lhe um pedido lancinante no Blogue Fado Falado . Não pode ficar indiferente.

Funes, o memorioso disse...

O pedido foi feito no post com o título: "Então, como é que é, Arlindo?!"

saphou disse...

Onde é o transmontano? Aquela coisa não como, mas pode ser que haja mais escolhas...