sábado, 28 de fevereiro de 2009

E estavam todos reunidos,

com rosas vermelhas ao peito. Uns vieram de perto, outros de longe, outros ainda de muito longe, com grande sacrifício pessoal, para adorar, talvez até tocar, o ditador irritadiço do nariz proeminente, que os enfeitiçara por artes mágicas e afins. Mas, de repente, sobrevieram as trevas e a luz não mais voltou. A EDP estava do lado das forças ocultas.
Ele, que sempre gostou de se fazer esperar, longe do templo, continuou a degustar o jantar. Afinal, era apenas um apagão socialista e ele não tinha nada a ver com isso.
-Ó Augusto, volta imediatamente para o hotel e serve-me lagosta suada.

2 comentários:

hashre disse...

Sublime. Estes comentadores são uns grunhos.

amiguinho sacana disse...

Eu também acho este post genial. Os anormais dos comentadores é que não reparam nestas subtilezas. Uns merdas