sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

AICEP, ai, ai

Basílio Horta, presidente da AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal- confessa que já não sabe o que há-de fazer para combater a crise. Demite-se? Não. Apela à solidariedade social. Vou pedir à vizinha um pacote de arroz. Mas se eu nem conheço a vizinha!? Nos tempos que correm, a coisa está mais para guerrilha, no caso, mais para o ricejacking.
Neste país quase ninguém sabe o que faz e ninguém se demite. Como bem aponta RPS, o país mantém-se na mesma.
Mas o nosso Primeiro sabe o que faz. Vítima da "campanha negra", que no Google é a campanha bem sucedida de Obama, mas que em Portugal é a campanha privada de Sócrates para se fazer de Calimero, e vítima das "forças ocultas" (que veio ao Porto exconjurar na Alfândega, a pretexto de uma conferência sobre economia social?), o homem está imparável na campanha de contra-informação e de descredibilização dos media que não são do Estado ou a favor do Estado. Na comunicação social estatal, ou dele aliada, é só "Sócrates & Friends". Para cúmulo, a investigação em curso vai ser alvo de uma investigação. É fácil decifrar a metalinguagem. Mas não estou para isso.

3 comentários:

rps disse...

Ora, ficaria tudo na mesma!
"Este país" somos todos e cada um de nós.

amiguinho disse...

O primo Basílio e o primo Freitas venderam-se ao PS.

Blimunda disse...

Esta é a crise mais abençoada que poderia ter acontecido. Dá um jeitão do caraças!