sábado, 17 de janeiro de 2009

Fonética

Gosto da pronúncia dos que não conseguem dizer os rrrrs, trocando-os por gggggs, e dos que, não conseguindo dizer os lllls, os substituem por uuuuus. Em tempos estudei linguística, a disciplina mais bonita do universo científico, e soube as razões psíquicas, ocorridas na infância, para estes desvios ao padrão. Seja como for, fica lindo, tem mesmo o seu quê de chique:
-Ó Teixeiga dos Santos, um ogçamento suplementag? Pogque é que tenho que passag pog isto em época eleitogal? Eu quego o podêg paga sempge, o podêg atgái-me, não posso pegdêg o podêg. Foi psiquiatga que guefeguiu clagamente. Entgo em depguessão e eu não sou um pogtuguês qualqueg.
- Eues, os sociauistas portugueses, são uns queixinhas, eues foram queixar-se aos sociauistas espanhóis. Mas eu, Manueua Ueite, não tenho medo dos sociauistas espanhóis. Eues que venham! Todos uns uamechas. Uevam todos com o TGV na tóua. E esse Uino, o Aucochete jamais, que fique cauadinho, antes que ueve no focinho. Foi sempre um audrabão.
.....
Os visitantes poderão exercitar-se trocando os rrs e os llls por gggs e uuus ao mesmo tempo. Apenas uma sugestão da buoggueg.

3 comentários:

hahsre disse...

Poga! Custou-me a lêg como o cagáças, mas adoguei!

amiguinho disse...

A saphou é uixada!

Anónimo disse...

megda, este post é tgamado.