segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

coisas jurídicas

Estou fascinada pelo "pacto marciano". Alguém quer dar o seu contributo para esta pérola? Funes, comece a debitar. PBL, estou à espera. Privada, Blimunda, então?

5 comentários:

Álvaro disse...

Princesa assim de repente marciano, não estou a ver, não será merceeiro ?

privada disse...

Tbm tive na serra em meditação não estou a par da actualidade. Marciano hum conheço uma Márcia

Blimunda disse...

Bem, eu até debitaria não fosse a minha suposta recente especialidade ser o Direito Laboral. Deixo o Privado ao Privada. Ele que é rico e empreiteiro civil saberá melhor discorrer sobre os contratos com o mesmo nome. Digo eu, cos nervos!

Mesmo assim, gostaria de saber qual a razão do fascínio. Não quer aventar umas dicas?

saphou disse...

É o nome! o regime é banal. mas como diz Funes, que, by the way, não diz nada sobre o tema, a forma é mais importante do que a substância. E depois também achei engraçado o número de inquiridos que nunca tiva ouvido falar do instituto.

arlindo do rego disse...

O melhor é perguntares ao Júlio Sabichão (que sabe mais que a wikipedia), que certa vez me disse que para ekle a música era mera uma cacofonia de sons.
Ou seja - nada.

Uns tempos mais tarde, voltando ao tema disse que gostava de shostakovitc - o que mostra coerência, para quem ouviu esse bisnau.

Serei só eu que sonho vir a ser ser 2º assobio na orquestra metropolitanda do porto...