terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Humilhação



Alguém já foi humilhado por um médico, em plena consulta, tendo depois que pagar 55 euros?
Nos hospitais públicos, os doentes são humilhados diariamente, toda a dignidade lhes é retirada (ressalvadas as excepções, dependentes de quem está de turno, do serviço e do hospital, ou seja, do factor sorte dentro do azar). Eduardo Prado Coelho, por quem nem tinha especial admiração, escreveu uma crónica notável sobre o tema.
Nos hospitais privados, tem dias... quando a minha filha nasceu e parte de mim morreu, uma freira atirou comigo para que eu, contorcida com dores, me virasse. Foi um dos actos crueis que me ficou na memória.
Agora, ser humilhada numa simples consulta privada, com a duração máxima de 5 minutos, nunca me tinha acontecido.
Sentenciou a médica: - "A senhora é licenciada, tem a obrigação de não se comportar como um cidadão indiferenciado, já cá esteve há seis meses, por isso recuso-me a fazer-lhe qualquer exame". Nem sequer me mediu a tensão, ou auscultou. Nada. Limitou-se a esta frase.
- "São 55 euros", disse a empregada.
Não paguei. Nem pago. Que venha a penhora.

O meu pai foi humilhado muitas vezes nos últimos anos de vida, inclusive foi vítima de negligência médica grosseira. Internado em hospitais sucessivos e várias vezes na Urgência, a humilhação, aliada à consciência de nada poder fazer para a evitar, foram de uma dureza extrema. O meu pai sabia exactamente como ia morrer. Por isso, quis morrer em casa. Ao menos isso conseguimos.
Uma vez que na minha memória ele morre todos os dias 15 e eu espalho as suas cinzas no mar todos os dias 16, em jeito de homenagem, deixo-lhe uma das flores de que mais gosto e que em tempos tivemos no nosso jardim. Já agora, estendo a homenagem a todos os doentes internados vítimas de humilhação.

14 comentários:

mac disse...

Eu tenho uma teoria: os médicos em Portugal só se sentem bem quando são veterinários. Julgam sinceramente que se os doentes forem tratados como cães, isso transforma os médicos em gente, muito superior, portanto.
Os cretinos nem sequer entendem que isso faz deles precisamente aquilo que são: amostras de gente incompetente.

eug disse...

Modern Medicine:
A Snare and
a Delusion

http://www.soilandhealth.org/02/0201hyglibcat/020122horne.21stcentury/020122ch11.html

Filipa disse...

Alguns médicos são autênticos carniceiros. Cobram pequenas fortunas por cada consulta e ainda se acham no direito de gozar com os pacientes. Cambada de insensíveis!

saphou disse...

Gostava de colocar aqui um link para a crónica de Eduardo Prado Coelho. Agradeço, se alguém encontrar.

eug disse...

http://www.medicinacomplementar.com.br/news_medicinafazmal.asp

O médico Vernon Coleman diz que os hospitais mais matam do que curam e que é preciso ser muito saudável para sobreviver a um deles

Mofina Mendes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
saphou disse...

Muito obrigada GU, pela procura exaustiva. Partilho aqui com quem quiser ter acesso às crónicas de Eduardo Prado Coelho.
http://jornal.publico.clix.pt/cronista.asp?img=eduardoPradoCoelho.jpg&id=101677&check=1

Mofina Mendes disse...

A enfermeira olha e exclama: O que é isto? A “coisa“, o ISTO por acaso era eu.

saphou disse...

Na terceira cirurgia que fiz, acordei em hipotermia, nada me conaseguia aquecer. Estava ainda no recobro e queixei-me á enfermeira. Deram-me uma injecção que me provocou severas vertigens.
Queixei-me. A enfermeira secamente respondeu:
-Não pode querer tudo minha senhora, agora já não tem frio!

Argonauta disse...

Só o ego é humilhado. O Ser é permanente e inantingível na sua serenidade e transcedência. E isso também está dentro de ti.
Deves fazer a paz interior. Deves dar os passos necessários e efectivos para essa realização.
Deixa partir a dor e lembra as coisas boas que viveste com o teu pai.
O sistema de saúde não faz milagres. Está cheio de pessoas no limiar do stress patológico. É constituído por pessoas que na sua grande maioria foram conduzidas para essa profissão, não por vocação, mas porque é ser-se importante. Então não foi isso que a sociedade nos ensinou? Reconhecimento social e a estabilidade monetária são o mais importante. Tudo isso é o terreno fértil para as manifestações inferiores do ego. Cabe-nos a nós podermos manter a clarividência no caos...
É preciso ter-se muita saúde para sobreviver ao "sistema de saúde"...

eug disse...

Talvez por isso
que esse pessoal todo
da "indústria da doença"
seja apropriadamente chamado
de a MÁFIA DE BRANCO...

eug disse...

http://papodehomem.com.br/dicas-de-como-libertar-se-da-pressao-cotidiana/#more-4023

(...)
O mais importante, entretanto, é que você consiga viver bem, com ou sem problemas, pois parafraseando um gênio aqui citado: "não é o quão forte você bate; mas sim o quanto você consegue apanhar, e continuar seguindo em frente."
Todos apanhamos, somos humilhados, perdemos tudo, recomeçamos do zero. O que importa é seguir. Não desistir.

eug disse...

Situação parecida:

http://www.maxraven.info/voltando-aos-poucos.html

eug disse...

O blogger está
cortando os links...

http://www.maxraven.info/
voltando-aos-poucos.html